Manipular ou estabilizar?

Publicado por Heric Lopes em

.

Comparação entre manipulação e exercícios de estabilização em pacientes com disfunção da articulação sacro-ilíaca: um ensaio clínico randomizado.

.

Critério de diagnóstico para a disfunção sacro-ilíaca (SI):

.

Testes clínicos – compressão, tração, thrust sacral, thrust da coxa e teste de Gaenslen.

.

👉🏼 Qualquer combinação de 3 testes positivos foi indicador de uma disfunção SI.

.

⚠️ A confiabilidade de cada teste é pobre. A combinação de testes pode melhorar a confiabilidade.

.

“O objetivo do estudo foi comparar os efeitos da manipulação e exercícios de estabilização em pacientes com disfunção da SI. Apesar da melhora significativa na dor e na função em ambos os grupos depois das intervenções, não houve diferença significativa entre os grupos.”

.

.

Como não há diferença entre uma intervenção que visa mobilidade (manipulação) e uma que visa estabilização?

.

Mecanismo de ação completamente diferentes, mas resultados similares?

.

Como assim?

.

Talvez essa tal disfunção não existe ou nenhuma intervenção teve efeito real na tal disfunção.

.

Efeitos não-específico e contextuais. Ou seja, algo positivo aconteceu pelo simples fato de que algo estava sendo feito, independentemente do quê.

.

.https://doi.org/10.1016/j.jbmt.2018.01.014

#sacroiliaca #disfuncao #dor #manipulacao #estabilizacao #fisioterapia #fisionapauta


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *